De onde nasceu – 

Num dia de rotina, fui buscar meus filhos na escola. Na volta, senti a necessidade de diminuir a velocidade do carro, e quando passávamos por um dos cruzamentos, um carro que, não respeitando o semáforo fechado, avançou, batendo então no meu carro que capotou.

Quando meu carro tombou e começou a girar, o braço de Murillo meu filho primogênito foi esmagado e praticamente, arrancado. Ficou preso somente por uma fininha tira de pele do cotovelo. Fernando meu filho caçula e eu, nada sofremos. Quando o carro parou com as rodas para cima imediatamente, saí do carro para socorrer meus filhos. Vendo a situação do braço do Murillo, eu gritei por socorro.

EU TINHA QUE SEGURAR AQUELE BRAÇO, POIS ELE ESTAVA ARRANCADO. OLHEI PARA O CÉU E GRITEI PELO SOCORRO DE DEUS. IMEDIATAMENTE, ALGUÉM PEGOU MEU FILHO NOS BRAÇOS PEDINDO-ME QUE O ACOMPANHASSE.

PEGUEI FERNANDO PELA MÃO, E CORRI NA DIREÇÃO DAQUELE HOMEM QUE DEUS PROVERA PARA SOCORRER-NOS. O CARRO TEVE PERDA TOTAL.

O Murillo passou pela emergência do hospital e logo foi levado para o centro cirúrgico para ser operado. Depois de algumas horas, o médico voltou do centro cirúrgico e passou seu diagnóstico informando-nos da gravidade do fato, e, que infelizmente, não conseguiria salvar o braço arrancado; haviam feito tudo que podiam, e com certeza, a rejeição seria inevitável.

Com todo o esmagamento, os nervos foram destruídos e mesmo que numa possibilidade remota de que o braço sobrevivesse, ficaria inerte, sem movimento, seco e inútil. Marcaram outra cirurgia para o dia seguinte.

Durante aquela longa, triste e desesperadora noite, eu passei orando e clamando a Deus. Contei-Lhe sobre tudo que Ele poderosamente já havia operado na minha vida e da minha família, permanecendo o mesmo, pois não havia mudado. Por ser assim, podia curar e restaurar o braço do Murillo dando-lhe vida novamente. Chorei muito, e ainda me emociono ao registrar esta parte da minha história que foi tão dura. Enxugo lágrimas neste momento, mas hoje, e, agora, são lágrimas de muita gratidão e tenho de repetir: Obrigada meu Senhor e único Deus.

Ninguém poderia dar-me impossível e tão grande vitória. “Sou completa, feliz por inteiro e não consigo encontrar palavras adequadas para descrever o quanto O amo, Senhor meu! Eu lhe pertenço e minha vida somente tem prazer servindo-O. Falo como Paulo: “Viver é estar em Ti, e morrer é estar Contigo. Obrigada meu grande e verdadeiro Amor e Senhor! Eu o amo para sempre. Amém!”

Quando amanheceu o dia, vieram buscar meu amado filho que sofrera com tantas enfermidades como bronquiolite, epilepsia, bronquite, problemas cardíacos, infecções diversas, tombos horríveis e tudo curado e restaurado por Jesus Cristo. A minha fé dizia que o meu Deus faria o mesmo agora.

Nunca permiti que meus sentidos contradissessem minha fé no meu único e verdadeiro Deus. Levaram-no para a cirurgia que, de acordo com o médico, poderia ser a derradeira, pois se houvesse rejeição ou necrose, não tentariam mais, e então meu amado filho ficaria apenas com uma pequena parte do braço, perto do ombro.

Eu havia clamado ao meu Deus durante toda noite, orando pelos corredores do hospital até aproximar-me do centro cirúrgico, onde não podia entrar. Abençoei as mãos do médico, que depois se tornou em nosso amigo.

Voltei com meu marido para o quarto, e, usando a fé no Deus que tudo pode, ficamos aguardando. Depois de algum tempo o doutor volta, ainda vestido com as mesmas roupas usadas no centro cirúrgico. Olha-nos com profunda expressividade, dizendo-nos uma coisa que nunca mais irei esquecer: Houve uma grande evolução e a princípio está tudo sob controle.

Ele nos afirmou que não tinha explicação para o que estava acontecendo. Disse também que mesmo salvando o braço, ele não teria movimentos. Eu olhei com lágrimas para aquele médico e disse-lhe: Doutor, o mesmo Deus que começou a boa obra terminará. O senhor crê em Deus? Ele respondeu: Vou à missa aos domingos. Deus vai restaurar o braço do meu filho de apenas sete anos de idade!

Tudo parecia contrário, como quando da necrose dos meus dedos na época da explosão da panela de pressão. Nesta situação porém, era meu filho amado; e vê-lo naquele estado, meu sofrimento fora infinitamente multiplicado: era meu pequeno Murillo que estava ali.

Meus sentidos queriam testar-me e afligir-me ao olhar as grandes feridas que no meu filho estavam: ouvia os meus sentidos dizendo que elas estavam ali; ao tocá-lo, estavam ali; o cheiro era de dor; eu sentia a dor do meu filhinho e desejava estar no lugar dele, tirando-lhe o sofrimento.

Este acontecimento se tornará em passado de vitórias. Eu acreditava que o Espírito Santo falava ao meu coração. A minha fé no Deus que tudo pode me dizia: Ele está curado!

Este será um grande testemunho do poder de Deus! Deus nos levantará das cinzas com mais força e poder! Nunca permiti que meus cinco sentidos prevalecessem. A fé nas Promessas do Senhor prevaleceu e venceu, contradizendo diagnósticos médicos, saindo do impossível para o possível, tornando-se o maior e maravilhoso milagre da minha vida: o braço do Murillo foi totalmente recuperado.

Eu dizia em oração: Em nome do Senhor Jesus, braço, recupere-se. Nervos, sejam novamente criados. Braço, volte a funcionar! E ele voltou a funcionar em nome de Jesus.

Por várias vezes, pedi ao médico uma previsão de datas, e nem sequer sobre a data da alta eles me definiam. A resposta era sempre que, “não temos previsão nenhuma”. E para glória do meu Senhor, no sétimo dia após a internação, estávamos felizes saindo do hospital. Meus sentidos diziam que não, mas, minha fé dizia que sim, sim e sim! “Jesus levou todo mal na cruz e meu filho está perfeito”.

Era assim que eu afirmava em nome de Jesus. E foi o que aconteceu. O braço foi totalmente restaurado sem nenhuma explicação plausível por parte do médico. A palavra final foi dita pelo próprio doutor: Não há explicação. É um milagre!

Não havia movimentos, o médico já havia nos orientado a treiná-lo na escrita com a mão esquerda, fato que também não aceitei porque Murillo é destro. Vinte e três dias passados, estando dentro da igreja, Louvando a Deus por tudo que Ele já havia realizado, ouvi meu filho pedir uma caneta.

Assustada, mas, crendo, dei-lhe a caneta, e ele pegou com muita firmeza com sua mãozinha direita, ainda com o braço enfaixado e escreveu seu nome: Murillo. Nunca vou esquecer a nossa emoção, pois, meu marido, meu filho Fernando, o próprio Murillo e eu, choramos. Glorificamos o Senhor. Aleluia!

O Senhor havia curado, restaurado, reconstituído nos mínimos detalhes o braço do meu filhinho. O carro, o Senhor também restituiu, dando-me um bem mais novo e melhor. Deus faz infinitamente além do que pedimos ou imaginamos. Amém.

Meu ministério realmente começou ali, naquele momento que, acredito, mais tenha derramado lágrimas em toda a minha vida. Eu já estava acostumada a dar testemunho de todas as vitórias que o Senhor me concedia, e pregava em pequenas reuniões.

Entretanto, depois dessa terrível, mas também maravilhosa experiência, minha vida, sem dúvida alguma mudou radicalmente. Naquela primeira noite de horror quando eu clamava ao meu Senhor, fiz um voto que, o Murillo recebendo a cura de Deus, eu contaria aos quatro cantos do mundo que o Senhor vive e não mudou.

Eu usaria todos os anos da minha vida para proclamar Seu nome. Desde então, cumpro com meu voto, e ainda tenho o privilégio abençoado de ver meu filho tornar-se um moço bonito, feliz e com seu braço perfeito. Hoje, Murillo é músico tecladista do ministério que fundei para levar o nome do Senhor Jesus. Ele glorifica ao Senhor tocando lindas canções de adoração a Deus, usando suas mãos, uma delas, a direita, dada a ele como um presente de Deus.

Contradizendo os religiosos e suas tradições, de que mulher não deve pregar, depois de um ano que Deus operara tão grande milagre na minha vida, tive uma visão pela qual eu estava num púlpito pregando, e o Espírito Santo me chamou e disse: “Você é pastora desta igreja!” Um ano depois esta visão profética tornou-se em abençoada e grandiosa realidade: o primeiro templo era exatamente o mesmo da visão.

Fiquei encantada quando entrei, porque reconheci cada detalhe. Fundei a igreja que hoje dirijo e da qual sou líder, e buscando um nome profético dentro da minha fé e do meu objetivo que é atingir o mundo, pois foi assim que fiz o voto, dei-lhe o nome de “Ministério Mudança de Vida” no qual afirmamos uma verdade: Jesus Cristo é Mudança de vida!

A represália foi grande porque religiosos não admitem que a mulher tenha o mesmo desempenho que o homem no ministério evangelizador do Senhor Jesus. Fiam-se em dois únicos versículos bíblicos, tirando deles sua interpretação pessoal, para firmarem doutrinas humanas, tradições religiosas que menosprezam e que diminuem as mulheres, impedindo assim que o evangelho ganhe, pois quanto mais pessoas falando do amor de Jesus, com certeza, mais vidas terão oportunidade de serem salvas.

Não permito que o meu sentido da audição dê atenção às tradições e religiosidades, pois elas só servem para impedir as pessoas de vencerem e de serem felizes. Em toda minha vida, nunca vi ou ouvi falar que teologia, filosofia ou religião, mudassem a vida de alguém para melhor, mas já vi e ouvi o contrário.

O Único que seguramente transforma a vida das pessoas, eleva, redime, restaura, cura, liberta e salva é o Senhor Jesus, e Ele nunca foi religioso, mas sim, combateu os religiosos. Nunca escravizou ninguém, mas sim, libertou a todos. Nunca levou as pessoas para baixo, pelo contrário, todas que encontrava, erguia-as.

TODOS OS QUE SE ENCONTRARAM COM JESUS TIVERAM SUAS VIDAS TRANSFORMADAS PARA SEMPRE.

É este Jesus que eu prego; um levantador e transformador de vidas, um restaurador! Existem pessoas que são infelizes porque deram atenção ao que as pessoas dizem, e desistiram de seus sonhos porque são criticadas e censuradas. Estão vivas porque o coração bate, mas na realidade estão mortas, pois nem nelas mesmas conseguem acreditar.

Escondem-se com medo de serem criticadas; anulam-se com medo de serem censuradas; estão mortas vivas. Antes de Jesus, eu também era assim. Depois de Jesus, eu tive vida! Tornei-me numa “matadora de gigantes”! Para isso, Ele não me perguntou se eu era mulher.

Fez de mim gente de verdade e mudou minha vida para sempre. E agora, jamais e em tempo algum, tradicionais religiosos calarão a minha boca, apagarão os meus sonhos e nem impedirão que eu viva a vida, e viva-a, como quero viver: falando do amor de JESUS CRISTO!

Tenho um chamado ministerial como qualquer homem pode ter, e sei muito bem que ministério feminino ao pastorado não é regra, mas sim, exceção. O Senhor disse para que fôssemos e pregássemos o evangelho sem especificar o sexo.

E disse-lhes: “Vão pelo mundo todo e preguem o evangelho a todas as pessoas (Marcos 16.15) Sempre curou a todos, homens e mulheres, e escolheu as mulheres para serem as primeiras a saber da sua ressurreição. Tendo ressuscitado, Jesus apareceu primeiramente a Maria Madalena, sendo que outras mulheres também foram privilegiadas. Quando Jesus ressuscitou, na madrugada do primeiro dia da semana, apareceu primeiramente a Maria Madalena, de quem havia expulsado sete demônios (Marcos 16.9)

 

Palavra de hoje: De onde nasceu

Titulo do programa:  De onde nasceu – De onde nasceu – De onde nasceu – De onde nasceu – De onde nasceu – De onde nasceu – De onde nasceu – De onde nasceu – De onde nasceu – De onde nasceu – De onde nasceu – De onde nasceu – De onde nasceu – De onde nasceu – De onde nasceu – De onde nasceu – De onde nasceu – De onde nasceu – De onde nasceu – De onde nasceu – De onde nasceu – De onde nasceu – De onde nasceu – De onde nasceu – De onde nasceu – De onde nasceu – De onde nasceu – De onde nasceu – De onde nasceu – De onde nasceu .

 Hoje: De onde nasceu – De onde nasceu – De onde nasceu – De onde nasceu – De onde nasceu – De onde nasceu – De onde nasceu – De onde nasceu – De onde nasceu – De onde nasceu – De onde nasceu – De onde nasceu – De onde nasceu – De onde nasceu – De onde nasceu – De onde nasceu – De onde nasceu – De onde nasceu – De onde nasceu – De onde nasceu – De onde nasceu – De onde nasceu – De onde nasceu – De onde nasceu – De onde nasceu – De onde nasceu – De onde nasceu – De onde nasceu – De onde nasceu – De onde nasceu .

2 Crônicas 20

Jeosafá derrota Moabe e Amom

1 Depois disso, os moabitas e os amonitas, com alguns dos meunitas, entraram em guerra contra Josafá.

2 Então informaram a Josafá: “Um exército enor­me vem contra ti de Edom, do outro lado do mar Morto. Já está em Hazazom-Tamar, isto é, En-Gedi”.

3 Alarmado, Josafá decidiu con­sultar o Senhor e proclamou um jejum em todo o reino de Judá.

4 Reuniu-se, pois, o povo vindo de todas as cidades de Judá para bus­car a ajuda do Senhor.

5 Josafá levantou-se na assembleia de Judá e de Jerusalém, no templo do Senhor, na frente do pátio novo,

6 e orou: “Senhor, Deus dos nossos antepassados, não és tu o Deus que está nos céus? Tu governas sobre todos os reinos do mundo. Força e poder estão em tuas mãos, e ninguém pode opor-se a ti.

7 Não és tu o nos­so Deus, que expulsaste os habitantes desta terra perante Israel, o teu povo, e a deste para sempre aos descendentes do teu amigo Abraão?

8 Eles a têm habitado e nela cons­truíram um santuário em honra ao teu nome, dizendo:

9 ‘Se alguma desgraça nos atingir, seja o castigo da espada, seja a peste, seja a fome, nós nos colocaremos em tua presença diante deste templo, pois ele leva o teu nome, e clamaremos a ti em nossa angústia, e tu nos ouvirás e nos salvarás’.

10 “Mas agora, aí estão amonitas, moabitas e habitantes dos montes de Seir, cujos territórios não permitiste que Israel invadisse quan­do vinha do Egito; por isso os israelitas se desviaram deles e não os destruíram.

11 Vê agora como estão nos retribuindo, ao virem expulsar-nos da terra que nos deste por herança.

12 Ó nos­so Deus, não irás tu julgá-los? Pois não temos força para enfrentar esse exército imen­so que vem nos atacar. Não sabemos o que fazer, mas os nossos olhos se voltam para ti”.

13 Todos os homens de Judá, com suas mulheres e seus filhos, até os de colo, estavam ali em pé, diante do Senhor.

14 Então o Espírito do Senhor veio sobre Jaaziel, filho de Zacarias, neto de Benaia, bisneto de Jeiel e trineto de Matanias, levita e descendente de Asafe, no meio da assembleia.

15 Ele disse: “Escutem, todos os que vivem em Judá e em Jerusalém e o rei Josafá! Assim diz o Senhor a vocês; ‘Não tenham medo nem fiquem desanimados por causa desse exér­cito enor­me. Pois a batalha não é de vocês, mas de Deus.

16 Ama­nhã, desçam contra eles. Eis que virão pela subida de Ziz, e vocês os encontrarão no fim do vale, em frente do deserto de Jeruel.

17 Vo­cês não precisarão lutar nessa batalha. Tomem suas posições, permaneçam firmes e vejam o livramento que o Senhor dará, ó Judá, ó Jerusalém. Não tenham medo nem desanimem. Saiam para enfrentá-los ama­nhã, e o Senhor estará com vocês’ “.

18 Josafá prostrou-se com o rosto em terra, e todo o povo de Judá e de Jerusalém prostrou-se em adoração perante o Senhor.

19 En­tão os levitas descendentes dos coatitas e dos coreítas levantaram-se e louvaram o Senhor, o Deus de Israel, em alta voz.

20 De madrugada partiram para o deserto de Tecoa. Quando estavam saindo, Josafá lhes disse: “Escutem-me, Judá e povo de Jerusalém! Tenham fé no Senhor, o seu Deus, e vocês serão sustentados; tenham fé nos profetas do Senhor, e terão a vitória”.

21 Depois de consultar o povo, Josafá nomeou alguns homens para cantarem ao Senhor e o louvarem pelo esplendor de sua santidade, indo à frente do exército, cantando:
“Deem graças ao Senhor,
pois o seu amor dura para sempre”.

22 Quando começaram a cantar e a entoar louvores, o Senhor preparou emboscadas contra os homens de Amom, de Moabe e dos montes de Seir, que estavam invadindo Judá, e eles foram derrotados.

23 Os amonitas e os moabitas atacaram os dos montes de Seir para destruí-los e aniquilá-los. Depois de massacrarem os ho­mens de Seir, destruíram-se uns aos outros.

24 Quando os homens de Judá foram para o lugar de onde se avista o deserto e olha­ram para o imenso exército, viram somente cadáveres no chão; ninguém havia escapado.

25 Então Josafá e os seus soldados foram saquear os cadáveres e encontraram entre eles grande quantidade de equipamentos e de roupas e também objetos de valor; passaram três dias saqueando, mas havia mais do que eram capazes de levar.

26 No quarto dia eles se reuniram no vale de Beraca, onde louvaram o Senhor. Por isso até hoje esse lugar é chamado vale de Beraca.

27 Depois, sob a liderança de Josafá, todos os homens de Judá e de Jerusalém voltaram alegres para Jerusalém, pois o Senhor os enchera de alegria, dando-lhes vitória sobre os seus inimigos.

28 Entra­ram em Jerusalém e foram ao templo do Senhor, ao som de liras, harpas e ­cornetas.

29 O temor de Deus veio sobre todas as nações, quando souberam como o Senhor havia lutado contra os inimigos de Israel.

30 E o reino de Josafá manteve-se em paz, pois o seu Deus lhe concedeu paz em todas as suas fronteiras.

O fim do reino de Jeosafá

31 Assim Josafá reinou sobre Judá. Ele tinha trinta e cinco anos de idade quando se tornou rei e reinou vinte e cinco anos em Jerusalém. O nome da sua mãe era Azuba, filha de Sili.

32 Ele andou nos caminhos de Asa, seu pai, e não se desviou deles; fez o que o Senhor apro­va.

33 Contudo, não acabou com os altares idólatras, e o povo ainda não havia firmado o coração no Deus dos seus antepassados.

34 Os demais acontecimentos do reinado de Josafá, do início ao fim, estão escritos nos relatos de Jeú, filho de Hanani, e foram incluídos nos registros históricos dos reis de Israel.

35 Posteriormente, Josafá, rei de Judá, fez um tratado com Acazias, rei de Israel, que tinha vida ímpia.

36 Era um tratado para a cons­trução de navios mercantes. Depois de serem construídos os navios em Eziom-Geber,

37 Elié­zer, filho de Dodava de Maressa, profetizou contra Josafá, dizendo: “Por haver feito um tratado com Acazias, o Senhor destruirá o que você fez”. Assim, os navios naufragaram e não se pôde cumprir o tratado comercial.

Jeroão é rei de Judá

1 Josafá descansou com os seus antepassados e foi sepultado junto deles na Cidade de Davi, e seu filho Jeorão foi o seu sucessor.

2 Os ir­mãos de Jeorão, filhos de Josafá, foram Azarias, Jeiel, Zacarias, Azarias, Micael e Sefatias. Todos eles foram filhos de Josafá, rei de Israel.

3 Ele lhes deu muitos presentes de prata, de ouro e objetos de valor, bem como cidades fortificadas em Judá, mas o reino, deu a Jeorão, porque este era seu filho mais velho.

4 Logo Jeorão se fortaleceu no reino de seu pai e matou à espada todos os seus irmãos e alguns líderes de Israel.

5 Ele tinha trinta e dois anos de idade quando começou a reinar e reinou oito anos em Jerusalém.

6 An­dou nos caminhos dos reis de Israel, como a família de Acabe havia feito, pois se casou com uma filha de Acabe. E fez o que o Senhor reprova.

7 Entretanto, por causa da ali­ança que havia feito com Davi, o Senhor não quis des­truir a dinastia dele. Ele havia prometido manter para sem­pre um descendente de Davi no trono.

8 Nos dias de Jeorão, os edomitas rebelaram-se contra o domínio de Judá, pro­clamando seu pró­prio rei.
Nessa mesma época, a cidade de Libna também tornou-se independente, pois Jeorão havia aban­donado o Senhor, o Deus dos seus antepassados.

9 Por isso­ Jeorão foi combatê-los com seus líderes e com todos os seus carros de guer­ra. Os edo­mitas cercaram Jeorão e os chefes dos seus carros de guer­ra, mas ele os atacou de noite e rom­peu o cerco inimigo.

10 E até hoje Edom continua independente de Judá.

11 Ele até ­cons­truiu altares idólatras nas colinas de Judá, levando o povo de Jerusalém a prostituir-se e Judá a desviar-se.

12 Então Jeorão recebeu uma carta do pro­feta Elias, que dizia:

13 mas sim nos caminhos dos reis de Israel, levando Judá e o povo de Jerusalém a se prostituírem na idolatria como a família de Aca­be. E ainda assassinou seus próprios irmãos, membros da família de seu pai, homens que eram melhores do que você.

14 Por isso o Senhor vai ferir terrivelmente seu povo, seus filhos, suas mulheres e tudo o que é seu.

15 Vo­cê ficará muito doente; terá uma enfermidade no ventre, que irá piorar até que saiam os seus intestinos’ “.

16 O Senhor despertou contra Jeorão a hos­tilidade dos filisteus e dos árabes que viviam perto dos etíopes.

17 Eles atacaram o reino de Judá, invadiram-no e levaram todos os bens que encontraram no palácio do rei, e também suas mulheres e seus filhos. Só ficou Acazias, o filho mais novo.

18 Depois de tudo isso, o Senhor afligiu Jeorão com uma doença incurável nos intestinos.

19 Al­gum tempo depois, ao fim do segundo ano, tanto se agravou a doença que os seus intestinos saíram, e ele morreu sofrendo dores horríveis. Seu povo não fez nenhuma fogueira em sua homenagem, como havia feito para os seus antepassados.

20 Jeorão tinha trinta e dois anos de idade quando começou a reinar e reinou oito anos em Jerusalém. Morreu sem que ninguém o lamentasse e foi sepultado na Cidade de Davi, mas não nos túmulos dos reis.

Link.: Revolta contra os problemas – PGM de Vida Hoje –

Revolta contra os problemas – PGM de Vida Hoje – Revolta contra os problemas – PGM de Vida Hoje.

Link.: Nossa loja MMV

  • ademais
  • afinal
  • aliás
  • analogamente
  • anteriormente
  • assim
  • certamente
  • conforme
  • a fim de  – a fim de que –  a menos que  – a princípio – a saber.
  • acima de tudo
  • ainda assim
  • não apenas … , como também … , não só … , bem como … , não só … , como também … , não só … , mas também …porque
  • portanto
  • posteriormente
  • precipuamente
  • primeiramente
  • primordialmente
  • principalmente
  • salvo
  • semelhantemente
  • similarmente
  • sobretudo
  • surpreendentemente
  • todavia – a menos que – a princípio – a saber.
  • acima de tudo

De onde nasceu o Ministério Mudança de Vida

Num dia de rotina, fui buscar meus filhos na escola. Na volta, senti a necessidade de diminuir a velocidade do carro, e quando passávamos por um dos cruzamentos, um carro que, não respeitando o semáforo fechado, avançou, batendo então no meu carro que capotou. Quando meu carro tombou e começou a girar, o braço de Murillo meu filho primogênito foi esmagado e praticamente, arrancado. Ficou preso somente por uma fininha tira de pele do cotovelo. Fernando meu filho caçula e eu, nada sofremos. Quando o carro parou com as rodas para cima imediatamente, saí do carro para socorrer meus filhos. Vendo a situação do braço do Murillo, eu gritei por socorro.

O sangue jorrava, e  EU TINHA QUE SEGURAR AQUELE BRAÇO, POIS ELE ESTAVA ARRANCADO. OLHEI PARA O CÉU E GRITEI PELO SOCORRO DE DEUS. IMEDIATAMENTE, ALGUÉM PEGOU MEU FILHO NOS BRAÇOS PEDINDO-ME QUE O ACOMPANHASSE. PEGUEI FERNANDO PELA MÃO, E CORRI NA DIREÇÃO DAQUELE HOMEM QUE DEUS PROVERA PARA SOCORRER-NOS. O CARRO TEVE PERDA TOTAL.

O Murillo passou pela emergência do hospital e logo foi levado para o centro cirúrgico para ser operado. Depois de algumas horas, o médico voltou do centro cirúrgico e passou seu diagnóstico informando-nos da gravidade do fato, e, que infelizmente, não conseguiria salvar o braço arrancado; haviam feito tudo que podiam, e com certeza, a rejeição seria inevitável.

Com todo o esmagamento, os nervos foram destruídos e mesmo que numa possibilidade remota de que o braço sobrevivesse, ficaria inerte, sem movimento, seco e inútil. Marcaram outra cirurgia para o dia seguinte.

Durante aquela longa, triste e desesperadora noite, eu passei orando e clamando a Deus. Contei-Lhe sobre tudo que Ele poderosamente já havia operado na minha vida e da minha família, permanecendo o mesmo, pois não havia mudado. Por ser assim, podia curar e restaurar o braço do Murillo dando-lhe vida novamente. Chorei muito, e ainda me emociono ao registrar esta parte da minha história que foi tão dura. Enxugo lágrimas neste momento, mas hoje, e, agora, são lágrimas de muita gratidão e tenho de repetir: Obrigada meu Senhor e único Deus.

Ninguém poderia dar-me impossível e tão grande vitória. “Sou completa, feliz por inteiro e não consigo encontrar palavras adequadas para descrever o quanto O amo, Senhor meu! Eu lhe pertenço e minha vida somente tem prazer servindo-O. Falo como Paulo: “Viver é estar em Ti, e morrer é estar Contigo. Obrigada meu grande e verdadeiro Amor e Senhor! Eu o amo para sempre. Amém!”

Quando amanheceu o dia, vieram buscar meu amado filho que sofrera com tantas enfermidades como bronquiolite, epilepsia, bronquite, problemas cardíacos, infecções diversas, tombos horríveis e tudo curado e restaurado por Jesus Cristo. A minha fé dizia que o meu Deus faria o mesmo agora. Nunca permiti que meus sentidos contradissessem minha fé no meu único e verdadeiro Deus. Levaram-no para a cirurgia que, de acordo com o médico, poderia ser a derradeira, pois se houvesse rejeição ou necrose, não tentariam mais, e então meu amado filho ficaria apenas com uma pequena parte do braço, perto do ombro. Eu havia clamado ao meu Deus durante toda noite, orando pelos corredores do hospital até aproximar-me do centro cirúrgico, onde não podia entrar. Abençoei as mãos do médico, que depois se tornou em nosso amigo.

Voltei com meu marido para o quarto, e, usando a fé no Deus que tudo pode, ficamos aguardando. Depois de algum tempo o doutor volta, ainda vestido com as mesmas roupas usadas no centro cirúrgico. Olha-nos com profunda expressividade, dizendo-nos uma coisa que nunca mais irei esquecer: Houve uma grande evolução e a princípio está tudo sob controle. Ele nos afirmou que não tinha explicação para o que estava acontecendo. Disse também que mesmo salvando o braço, ele não teria movimentos. Eu olhei com lágrimas para aquele médico e disse-lhe: Doutor, o mesmo Deus que começou a boa obra terminará. O senhor crê em Deus? Ele respondeu: Vou à missa aos domingos. Deus vai restaurar o braço do meu filho de apenas sete anos de idade!

Tudo parecia contrário, como quando da necrose dos meus dedos na época da explosão da panela de pressão. Nesta situação porém, era meu filho amado; e vê-lo naquele estado, meu sofrimento fora infinitamente multiplicado: era meu pequeno Murillo que estava ali. Meus sentidos queriam testar-me e afligir-me ao olhar as grandes feridas que no meu filho estavam: ouvia os meus sentidos dizendo que elas estavam ali; ao tocá-lo, estavam ali; o cheiro era de dor; eu sentia a dor do meu filhinho e desejava estar no lugar dele, tirando-lhe o sofrimento. Este acontecimento se tornará em passado de vitórias. Eu acreditava que o Espírito Santo falava ao meu coração. A minha fé no Deus que tudo pode me dizia: Ele está curado!

Este será um grande testemunho do poder de Deus! Deus nos levantará das cinzas com mais força e poder! Nunca permiti que meus cinco sentidos prevalecessem. A fé nas Promessas do Senhor prevaleceu e venceu, contradizendo diagnósticos médicos, saindo do impossível para o possível, tornando-se o maior e maravilhoso milagre da minha vida: o braço do Murillo foi totalmente recuperado.

Eu dizia em oração: Em nome do Senhor Jesus, braço, recupere-se. Nervos, sejam novamente criados. Braço, volte a funcionar! E ele voltou a funcionar em nome de Jesus.

Por várias vezes, pedi ao médico uma previsão de datas, e nem sequer sobre a data da alta eles me definiam. A resposta era sempre que, “não temos previsão nenhuma”. E para glória do meu Senhor, no sétimo dia após a internação, estávamos felizes saindo do hospital. Meus sentidos diziam que não, mas, minha fé dizia que sim, sim e sim! “Jesus levou todo mal na cruz e meu filho está perfeito”.

Era assim que eu afirmava em nome de Jesus. E foi o que aconteceu. O braço foi totalmente restaurado sem nenhuma explicação plausível por parte do médico. A palavra final foi dita pelo próprio doutor: Não há explicação. É um milagre!

Não havia movimentos, o médico já havia nos orientado a treiná-lo na escrita com a mão esquerda, fato que também não aceitei porque Murillo é destro. Vinte e três dias passados, estando dentro da igreja, Louvando a Deus por tudo que Ele já havia realizado, ouvi meu filho pedir uma caneta. Assustada, mas, crendo, dei-lhe a caneta, e ele pegou com muita firmeza com sua mãozinha direita, ainda com o braço enfaixado e escreveu seu nome: Murillo. Nunca vou esquecer a nossa emoção, pois, meu marido, meu filho Fernando, o próprio Murillo e eu, choramos. Glorificamos o Senhor. Aleluia!

O Senhor havia curado, restaurado, reconstituído nos mínimos detalhes o braço do meu filhinho. O carro, o Senhor também restituiu, dando-me um bem mais novo e melhor. Deus faz infinitamente além do que pedimos ou imaginamos. Amém.

Meu ministério realmente começou ali, naquele momento que, acredito, mais tenha derramado lágrimas em toda a minha vida. Eu já estava acostumada a dar testemunho de todas as vitórias que o Senhor me concedia, e pregava em pequenas reuniões. Entretanto, depois dessa terrível, mas também maravilhosa experiência, minha vida, sem dúvida alguma mudou radicalmente. Naquela primeira noite de horror quando eu clamava ao meu Senhor, fiz um voto que, o Murillo recebendo a cura de Deus, eu contaria aos quatro cantos do mundo que o Senhor vive e não mudou.

Eu usaria todos os anos da minha vida para proclamar Seu nome. Desde então, cumpro com meu voto, e ainda tenho o privilégio abençoado de ver meu filho tornar-se um moço bonito, feliz e com seu braço perfeito. Hoje, Murillo é músico tecladista do ministério que fundei para levar o nome do Senhor Jesus. Ele glorifica ao Senhor tocando lindas canções de adoração a Deus, usando suas mãos, uma delas, a direita, dada a ele como um presente de Deus.

Contradizendo os religiosos e suas tradições, de que mulher não deve pregar, depois de um ano que Deus operara tão grande milagre na minha vida, tive uma visão pela qual eu estava num púlpito pregando, e o Espírito Santo me chamou e disse: “Você é pastora desta igreja!” Um ano depois esta visão profética tornou-se em abençoada e grandiosa realidade: o primeiro templo era exatamente o mesmo da visão. Fiquei encantada quando entrei, porque reconheci cada detalhe. Fundei a igreja que hoje dirijo e da qual sou líder, e buscando um nome profético dentro da minha fé e do meu objetivo que é atingir o mundo, pois foi assim que fiz o voto, dei-lhe o nome de “Ministério Mudança de Vida” no qual afirmamos uma verdade: Jesus Cristo é Mudança de vida!

A represália foi grande porque religiosos não admitem que a mulher tenha o mesmo desempenho que o homem no ministério evangelizador do Senhor Jesus. Fiam-se em dois únicos versículos bíblicos, tirando deles sua interpretação pessoal, para firmarem doutrinas humanas, tradições religiosas que menosprezam e que diminuem as mulheres, impedindo assim que o evangelho ganhe, pois quanto mais pessoas falando do amor de Jesus, com certeza, mais vidas terão oportunidade de serem salvas.

Não permito que o meu sentido da audição dê atenção às tradições e religiosidades, pois elas só servem para impedir as pessoas de vencerem e de serem felizes. Em toda minha vida, nunca vi ou ouvi falar que teologia, filosofia ou religião, mudassem a vida de alguém para melhor, mas já vi e ouvi o contrário. O Único que seguramente transforma a vida das pessoas, eleva, redime, restaura, cura, liberta e salva é o Senhor Jesus, e Ele nunca foi religioso, mas sim, combateu os religiosos. Nunca escravizou ninguém, mas sim, libertou a todos. Nunca levou as pessoas para baixo, pelo contrário, todas que encontrava, erguia-as.

TODOS OS QUE SE ENCONTRARAM COM JESUS TIVERAM SUAS VIDAS TRANSFORMADAS PARA SEMPRE.

É este Jesus que eu prego; um levantador e transformador de vidas, um restaurador! Existem pessoas que são infelizes porque deram atenção ao que as pessoas dizem, e desistiram de seus sonhos porque são criticadas e censuradas. Estão vivas porque o coração bate, mas na realidade estão mortas, pois nem nelas mesmas conseguem acreditar. Escondem-se com medo de serem criticadas; anulam-se com medo de serem censuradas; estão mortas vivas. Antes de Jesus, eu também era assim. Depois de Jesus, eu tive vida! Tornei-me numa “matadora de gigantes”! Para isso, Ele não me perguntou se eu era mulher. Fez de mim gente de verdade e mudou minha vida para sempre. E agora, jamais e em tempo algum, tradicionais religiosos calarão a minha boca, apagarão os meus sonhos e nem impedirão que eu viva a vida, e viva-a, como quero viver: falando do amor de JESUS CRISTO!

Tenho um chamado ministerial como qualquer homem pode ter, e sei muito bem que ministério feminino ao pastorado não é regra, mas sim, exceção. O Senhor disse para que fôssemos e pregássemos o evangelho sem especificar o sexo.

E disse-lhes: “Vão pelo mundo todo e preguem o evangelho a todas as pessoas (Marcos 16.15) Sempre curou a todos, homens e mulheres, e escolheu as mulheres para serem as primeiras a saber da sua ressurreição. Tendo ressuscitado, Jesus apareceu primeiramente a Maria Madalena, sendo que outras mulheres também foram privilegiadas. Quando Jesus ressuscitou, na madrugada do primeiro dia da semana, apareceu primeiramente a Maria Madalena, de quem havia expulsado sete demônios (Marcos 16.9)

De acordo com os quatro primeiros livros do Novo Testamento, escritos pelos discípulos de Jesus, Mateus, Marcos, Lucas e João, essas mulheres foram as primeiras testemunhas de que Cristo ressuscitara, e foram as que fielmente relataram a notícia aos homens. Enfim, tanto no Antigo Testamento, como no Novo Testamento, encontramos mulheres usadas por Deus. Quando o Espírito Santo desceu igualmente sobre mulheres e homens com o propósito de revesti-los de poder no Dia de Pentecostes, o fez sem distinção.

Mas receberão poder quando o Espírito Santo descer sobre vocês, e serão minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judéia e Samaria, e até os confins da terra (Atos 1.8)

A Bíblia afirma, que na salvação redentora de Jesus, não há judeu nem grego; não há servo nem livre; não há macho nem fêmea; porque todos vós sois um em Jesus Cristo (Gálatas 3.28). Todos que n’Ele creem receberão o perdão dos pecados.

Nós somos testemunhas de tudo o que ele fez na terra dos

judeus e em Jerusalém, onde o mataram, suspendendo-o num madeiro.

Deus, porém, o ressuscitou no terceiro dia e fez que ele fosse visto,

não por todo o povo, mas por testemunhas que designara de antemão,

por nós que comemos e bebemos com ele depois que ressuscitou dos mortos.

Ele nos mandou pregar ao povo e testemunhar que este é aquele

a quem Deus constituiu juiz de vivos e de mortos.

Todos os profetas dão testemunho dele, de que todo aquele que

nele crê recebe o perdão dos pecados mediante o seu nome (Atos 10.39-43).

SEJA HOMEM, SEJA MULHER, FALE DO AMOR DE JESUS.

Os sinais têm confirmado isto através de curas, libertações, batismo no Espírito Santo, e a cada dia, mais e mais pessoas têm sido salvas por intermédio do trabalho que realizamos no Ministério Mudança de Vida. Quem crer e for batizado será salvo, mas quem não crer será condenado. Estes sinais acompanharão os que crerem: em meu nome expulsarão demônios; falarão novas línguas; pegarão em serpentes; e, se beberem algum veneno mortal, não lhes fará mal nenhum; imporão as mãos sobre os doentes, e estes ficarão curados (Marcos 16.16-18).

Depois de Jesus, nunca permiti e jamais permitirei que satanás venha triunfar na minha vida. Fui chamada pelo Senhor Jesus para vencer e assim sempre será! Deus é maior que nossas feridas, e, com Ele, no sofrimento aprende-se a ter paciência, e na dor aprendemos a doçura e a sermos mais humanos e fraternos. Sarei e saro minhas dores levando cura e novas possibilidades às pessoas. Muita gente está sofrendo com os mais variados tipos de tragédias e angústias, precisando de uma mão solidária e fraterna e uma palavra de vida, que lhe diga:

JESUS CURA SUAS FERIDAS, PORQUE ELE É MAIOR QUE TODAS ELAS.

As experiências dolorosas nos fazem crescer, amadurecer e nos transforma em pessoas melhores. Isto é maravilhoso! E o importante de tudo, é que Jesus nos livra de todo mal e está sempre presente. Muito cresci através do trauma sofrido com tudo o que ocorreu com meu filho Murillo. Fiquei mais produtiva, mais forte, mais feliz, porque vi Deus comigo através de suas evidências. Estamos aqui para servir. Jesus curou meu filho para que eu levasse cura a quem está doente. Jesus me levantou da cova da depressão para que eu levante outras pessoas. Jesus me deu prosperidade, para que eu leve as pessoas a serem prósperas e abençoadas também. Jesus mudou a minha vida para que eu ajude as pessoas a mudarem também a delas. Jesus restaurou o meu casamento quando já estava no fim, para que eu ajude a restaurar lares que estão sendo destruídos por satanás. Jesus me libertou, me restaurou e me salvou para que eu leve libertação, restauração e salvação a toda gente. Enfim, tudo que Jesus me deu, não foi para ficar dentro de um cofre, mas para usar em benefício de todos quantos eu puder alcançar. Aleluia por isto! Eis-me aqui Senhor!

Use a fé em Jesus Cristo, creia no Seu poder, faça a sua parte, fale do Seu amor a todos quantos encontrar. Não fique parado. Caminhe, aja, realize. Faça e não se importe com críticas, porque…

…TODO AQUELE QUE FAZ E REALIZA É, E SEMPRE SERÁ, MAIOR E SUPERIOR AO QUE CRITICA NORMALMENTE OS CRÍTICOS NÃO SÃO REALIZADORES.

Se eu fosse dar ouvido a críticas, acusações e calúnias, eu teria morrido, sido destruída, mas usei a razão e a inteligência dada por Deus, confiei, executei, realizei e realizo mais do que qualquer um que me criticou, realizou ou realiza. Enquanto gastam seu tempo criticando, eu aproveito curando, libertando e salvando vidas no nome de Jesus; correndo e trabalhando em tudo que for necessário para o benefício do que é de Deus.

Não permita que seus sentidos o façam cair no pensamento negativo. Creia hoje e sempre que você pode tudo no Senhor que o fortalece, porque n’Ele você pode tudo mesmo!

Bispa Cléo Ribeiro Rossafa

Líder Espiritual do Ministério Mudança de Vida

Fechar Menu